A segurança no trabalho é um fator determinante para a qualidade de vida dos colaboradores no ambiente laboral. São as chamadas normas regulamentadoras que reduzem os riscos de acidentes em fábricas impedindo a ocorrência de situações indesejadas perfeitamente evitáveis.

Há serviços em que o mínimo de equipamento já é o suficiente para que o colaborador possa atuar em sua área. Mas há outros tipos de trabalho que exigem ‘corredores seguros’, ou solicitam o uso de um número maior de EPIs, como óculos, luvas e macacões especiais.

Respeitar e implementar isso se torna fundamental para que acidentes leves ou graves ocorram no local. Quer saber então como realizar a inspeção para verificar se tudo está de acordo? Então continue lendo este conteúdo.

Quais são os tipos de inspeção de segurança?

As inspeções de segurança são partes fundamentais para que se possa ter um controle dos riscos que o local de trabalho apresenta para a vida de seus colaboradores.

Dessa forma, diversas vistorias devem acontecer para prevenir, descobrir ou corrigir situações que possam comprometer a segurança dos trabalhadores.

Para que seja eficaz, é necessário que ela seja bem pensada e tenha um propósito em vista. Por isso, estipulam-se as NRs, que são normas que fazem a regulamentação de segurança.

As NRs ditam quais são os requisitos mínimos para a saúde, salubridade e segurança do colaborador no ambiente de trabalho. Dentre elas, 4 tipos se destacam:

Norma Regulamentadora No. 34 (NR-34)

NORMA REGULAMENTADORA NÚMERO 34

A NR-34 diz respeito às condições e meios de trabalho na indústria da construção, reparação e desmonte naval. Nela, são estipulados os seguintes pontos:

  • Objetivo e campo de aplicação;
  • Responsabilidades;
  • Capacitação e treinamentos;
  • Documentação;
  • Trabalho quente;
  • Trabalho em altura;
  • Atividade de pintura;
  • Trabalho com exposição e radiação ionizante;
  • Trabalho de jateamento e hidrojateamento;
  • Movimentação de cargas;
  • Montagem e desmontagem de andaimes;
  • Equipamentos portáteis;
  • Instalação elétrica provisória;
  • Dentre outras condições;

Norma Regulamentadora No. 35 (NR-35)

NORMA REGULAMENTADORA NÚMERO 35

A NR-35 se refere ao trabalho em altura, e nela estão estipulados quais são os requisitos mínimos e as medidas de proteção para que o trabalho nesse ambiente possa acontecer em segurança.

Dessa forma, ela determina o planejamento, a organização e a execução para que se possa garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores, estejam eles ligados de forma indireta ou direta com esses serviços.

Não raro, há situações onde profissionais ainda executam seu trabalho em grandes alturas e sem a devida supervisão, ou zêlo necessário, por sua segurança pessoal. 

Esse tipo de situação é capaz de gerar prejuizo tanto à vida humana quanto para a empresa, que é a responsável por garantir a segurança de seus colaboradores. 

Norma Regulamentadora No. (NR-36)

MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS REQUER UMA FORTE ROTINA DE INSPEÇÃO

A NR-36 estabelece quais são os requisitos mínimos na execução de tarefas das empresas de abate, processamento de carnes e derivados.

Por tratar-se de um trabalho envolvendo carne animal para o consumo  humano, é preciso garantir que as normas de manipulação de alimentos, limpeza, sanitização, armazenamento e conduta pessoal de cada colaborador estejam condizente com o que dita a legislação.

Norma Regulamentadora No. 37 (NR-37)

o trabalho em plataformas de petróleo na costa brasileira estão submetidos a AJB

A NR-37 diz respeito sobre os requisitos mínimos de segurança, saúde e condições para fazer parte do trabalho a bordo das plataformas de petróleo em operações dentro da chamada Águas Juridicionais Brasileiras (AJB.)

Quais são os objetivos da inspeção de segurança?

A inspeção de segurança tem como foco prevenir situações potencialmente perigosas e arriscadas. Dessa forma, elas identificam possíveis riscos que podem facilitar que um acidente aconteça em algum momento.

As inspeções também servem para que medidas preliminares possam ser tomadas e se solucione, elimine ou se reduza possíveis chances de riscos de acidentes presentes em um local.

Essas inspeções são listadas para que se possa orientar quem as faz sobre o que deve ser conferido na hora que o trabalho está sendo feito.

Logo, essa checklist é uma ferramenta de controle no qual reúne as ações e condutas que se deve seguir sobre uma determinada atividade.

Quais são as etapas de inspeção de segurança?

As inspeções acontecem de várias formas e variam de acordo com o tamanho e o campo de atuação da empresa. Em geral, há 7 classificações de inspeção, são elas:

  • Inspeção de rotina: todos os dias a equipe faz uma vistoria nos equipamentos para que possam conferir se há algum problema;
  • Inspeção periódica: feita com local e hora marcada e em períodos regulares. É necessário um planejamento para que se possa saber quais as condições de trabalho da empresa;
  • Inspeção oficial: esse é o tipo de inspeção feita por órgãos oficiais e geralmente acontece por conta de exigências das normas regulamentadores;
  • Inspeção especial: não há aviso prévio e acontecem geralmente depois de algum incidente ter acontecido ou para resolver um problema com maior detalhe;
  • A inspeção eventual: está ligada a inspecionar a qualidade dos equipamentos, das instalações e de outras partes do negócio;
  • Inspeção geral: programada para que se possa checar todas as condições das áreas da empresa;
  • Inspeção parcial: feita em áreas isoladas quando já se tem um tipo de problema.

Em geral, a inspeção de segurança acontece por meio de equipes de segurança do trabalho. Mas há outros profissionais que também possuem aptidão para realizarem esta ação.

O importante é garantir que a visita nos setores consiga verificar todos os riscos em que os trabalhadores estão submetidos sem margem de falha humana. Para isso, você pode contar com a GETTER SAFETY.

A empresa possui tecnologia apropriada para indicar e notificar ações não seguras que possam ocorrer em locais perigosos. Assim, pode-se evitar possíveis acidentes de trabalho.

Essa é uma solução ideal para fábricas ou indústrias com turnos initerruptos de revezamento onde não há como inspetores observarem tudo a todo momento. Os colaboradores estão usando os devidos EPIs? Estão transitando em locais inapropriados? Estão colocando sua vida e a de seus colegas em risco? Dessa maneira, pode-se usar a tecnologia para trazer uma maior segurança em locais de perigo.

Segurança em primeiro lugar!

Prezar pela segurança é algo crucial e que precisa ser implementado nas empresas, visto que qualquer tipo de imprevisto pode ocasionar prejuízos no local.

Sendo assim, é muito importante que se utilize de todas as formas de soluções para que se possa garantir a proteção de todos e um ambiente mais saudável.

Gostou? Compartilhe esse artigo com mais pessoas!

Categorias

Um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *